segunda-feira, 24 de março de 2014

Plano de Salvação de JEOVÁ



Plano de Salvação de JEOVÁ



       Quando Adão desobedeceu a JEOVÁ(Gn.3:6), aconteceu a Morte Espiritual(Gn.2:17;Gn.3:7), depois JEOVÁ impediu que ele comesse da árvore da vida e vivesse eternamente pecador(Gn.3:22);interrompendo assim, o processo de vida Eterna para o Homem, mas devido a Onisciência de JEOVÁ, já tinha o Mediador preparado para estabelecer uma nova Aliança entre JEOVÁ e o Homem(João,14:6;1Tm.2:5;Hb.12:24), ou seja, a esperança de vida eterna continua(João 6:68; Tito 1:2), pois por meio de um homem entrou a morte no mundo, mas também por meio de um Homem a ressurreição dos mortos(1Cor.15:21). Assim está também escrito: O primeiro homem, Adão, foi feito em alma vivente; o último Adão em espírito vivificante(1cor.15:45), o primeiro Adão é da terra(Gn.2:7) e fracassou em um jardim, o último Adão(JESUS) é do Céu e foi vitorioso no deserto, fazendo uso apenas das Palavras de JEOVÁ.
JEOVÁ separa Abrão(Gn.12:1), para que o Plano de Vida Eterna para o Homem continue, lhe dá a circuncisão para indicar esse Concerto(Gn.17:11); note que esse Concerto com Abrão e depois com Moisés no monte Sinai(Ex.34:28), foram apenas paliativos, o definitivo só aconteceu com JESUS(Hb.12:24;Lucas 23:45;Timóteo 2:5), pois os dois filhos de Abraão indicam dois Concertos entre JEOVÁ e o Homem, o filho da escrava, Ismael, indica o Concerto do monte Sinai(Gálatas 4:25), o filho da mulher Livre(Gálatas 4:26), Isaque, indica a Aliança entre JEOVÁ e o Homem por meio de JESUS(João 14:6); JEOVÁ introduz os "sacrifícios" de animais para a remissão de pecado(Hb.9:22); quando Abrão mostra ter fidelidade a JEOVÁ, oferecendo, naquele momento seu único filho, pois Ismael já não estava mais com ele; JEOVÁ então Jura por si mesmo, por não ter outro Maior para Jurar(Gn.22:16; Hb.6:13), que honrará as promessas que fez a Abrão(Gn12); posteriormente formaliza esses sacríficos, através da Lei por Moisés, pois como disse o Apostolo Paulo, "não havendo lei", não existe pecado(Rm.5:13)", todavia como bem disse Samuel(1Sm.15:22):"Tem porventura JEOVÁ, tanto prazer em holocausto e sacrifício, do que obedeça a sua Palavra"; JESUS, complementou isso dizendo para os Judeus Fariseus, "aprenderem o que significa, misericórdia quero, e não sacrifícios(Mt.9:13)", citando Oséias 6:6; ou seja, os Fariseus, deveriam saber mais sobre Deus(Lc.10:29), do que mero formalismo da Lei.
Caifás profetizou(João 11:50), que um homem deveria morrer pelo povo, JESUS ofereceu seu corpo para o Último derramamento de sangue para remissão de Pecados(João 10:18), quando se CONSUMOU a morte de JESUS, o véu do Templo rasgou-se de cima para baixo(Lc.23:45), não por mãos humanas, foi estabelecida a nova Aliança entre JEOVÁ e o Homem, por meio de JESUS, Ele é o único Mediador entre JEOVÁ e o Homem(1Tm.2:5), e ninguém vai ao Pai senão por Ele(João 14:6).
Mas, o Homem é de uma natureza egoísta, como no caso do Profeta Jonas, que não queria ir Pregar para os ninivitas', antes queriam que eles fossem condenados(Jn.4:2); assim os judeus, esperavam um Messias, que destruiria os romanos e salvaria apenas eles, pois somente eles tinham a promessa de JEOVÁ feita a Abrão(Gn.12:1-3), no entanto, JESUS, veio para os que era seus, e os seus não o receberam, mas todos quanto o receberam, deu-lhes o poder de serem chamados filhos de Deus(João 1:11-12), porque JEOVÁ, não predestinou ninguém ao inferno, antes quer que todos se salvem(1Tm.2:4), agora devemos ao menos querer. Quando JESUS, tocar a trombeta(1Ts.4:16,17); No começo da bíblia, isto e, em Gênesis, temos uma alusão de como será no Final:O Arrebatamento de Enoque(Gn. 5:24;Hb. 11:5) antes do diluvio simboliza o Arrebatamento da Igreja, Noé e sua família que se salvaram do Dilúvio(Gn.7:7), indica os escolhidos que vão ser salvo depois do Arrebatamento da Igreja"; todos vão ouvir o som da trombeta, nesse momento, já vão ter pessoas em oração, será o momento decisivo na vida de cada pessoa; eu digo que todos vão ouvir, porque JEOVÁ não é injusto, as pessoas Espirituais que poderiam dizer que Ele é injusto disseram o contrário; São João Batista morreu degolado, ou seja, ficou sem a cabeça no sentido literal, em momento algum questionou sua sorte, mesmo estando em uma prisão sem ter cometido crime algum; por causa de uma mulher perversa e um Imperador inescrupuloso; José escolheu correr de uma mulher a pecar contra JEOVÁ(Gn.39:12), por causa disso ficou 13 anos preso, sendo, que já estava vivendo em uma terra estranha por ter sido vendido pelo seus irmãos(Gn.37:27), em momento algum culpou JEOVÁ por isso, mas teve fé, que chegaria o dia que seria feito justiça na sua vida(Gn.41:40); algumas pessoas possuem muitas propriedades, outros não tem nem onde morar; uns morrem de tanto comer, outros morrem por não ter o que comer.



Mas é muito fácil culpar JEOVÁ por tudo isso; além disso, não vamos analisar situações que não entendemos; veja o que disse o Apostolo Paulo:Que diremos pois? Que há injustiça da parte de Deus? De maneira nenhuma(Rm.9:14). Ainda disse:,...sempre seja Deus verdadeiro, e todo o homem mentiroso(Rm.3:4); isto é, da parte de JEOVÁ, não existe injustiça, agora a injustiça acontece porque nós aceitamos e compactuamos com ela; veja o que disse Noemi, depois de perder, marido, filhos:Porém ela lhes dizia: Não me chameis Noemi; chamai-me Mara; porque grande amargura me tem dado o Todo-Poderoso, Rute 1:20; de uma certa forma, ela sabia que indiretamente aquilo vinha de JEOVÁ, pois todo acontecimento para se realizar deve estar ao menos na vontade permissiva de JEOVÁ, ou seja, ela tinha visão Espiritual; tanto que orientou prudentemente sua nora Rute, a qual veio a ser da descendência de JESUS;Jó depois de perder todo seu patrimônio, filhos e filhas, ainda disse:"bendito seja o nome de JEOVÁ(Jó 1:21)", Jó tinha tanta Espiritualidade que percebeu que estava sendo Provado; "aquele que estiver dirigindo sua Ferrari, vai ouvir, mas vai querer, levar o carro junto(1Tm.6:7), não tem jeito; um casal de "fornicadores", um vai dizer: você ouviu isso? O outro responderá: não foi nada"! No entanto, depois do Arrebatamento, o Mundo entrará em uma total desordem devido a esse acontecimento. Então surgirá o ANTICRISTO, um Judeu convertido ao cristianismo da tribo de Dã(Gn.49:17;2Ts.2:3,4;**Ap.7:5-8), o filho da "perdição de sorte que se assentará como deus, no trono de deus, parecendo ser Deus";ele colocará o mundo em ordem novamente, e introduzirá sua "marca"(Ap.13:17), somente os que aceitarem essa "marca" poderão participar da vida social, os que aceitarem já estarão condenados, porque amaram mais a glória dos homens do que a Glória de Deus(João,12:43), os "Escolhidos" da segunda chamada, se lembrarão das Pregações(Amós,8:11) e não aceitarão ser "marcados", a partir disso viveram a margem da sociedade. Os "marcados" passaram a adorar o Anticristo, devido aos seus feitos, e ele vai querer adoração de todos, nesse momento os judeus se revoltarão, pois só Adoram a JEOVÁ, o Anti-Cristo, declarará guerra aos judeus; armarão todo tipo de arma nuclear, em direção de Israel, os 144 mil judeus(Ap.7:4)), dobrarão seus joelhos(Fp.2:10,11), e clamarão,"MISERICÓRDIA JEOVÁ",


 

 Nesse momento JESUS, descerá do Céu com seus anjos em sua verdadeira forma(Ap.1:13-18);Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;
Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me;
Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e foste me ver.
Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber?
E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos?
E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te?
E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes.
Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos;
Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber;
Sendo estrangeiro, não me recolhestes; estando nu, não me vestistes; e enfermo, e na prisão, não me visitastes.
Então eles também lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, ou com sede, ou estrangeiro, ou nu, ou enfermo, ou na prisão, e não te servimos?
Então lhes responderá, dizendo: Em verdade vos digo que, quando a um destes pequeninos o não fizestes, não o fizestes a mim.
E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna.
Mateus 25:34-46...
... ... ... ... ... ... ... ... ... 


As sete trombetas,
marcação dos escolhidos,
início das calamidades

(Caps. 7-11).

As trombetas angelicais predizem ao gênero humano, os padecimentos físicos e espirituais. Mas, antes do seu início, o Apóstolo João vê um anjo marcando as frontes dos filhos da Nova Israel (Apo. 7:1-8). Israel representa a Igreja do Novo Testamento. As marcas simbolizam seleção e proteção divina. Esta visão lembra o Sacramento da Crisma, quando, na testa do recém batizado unge-se o “selo do Espírito Santo.” Lembra também o sinal da cruz que protege “contra as forças do mal.” Pessoas que não são protegidas pela divina marca sofrem a praga dos “gafanhotos” saídos das entranhas da terra, i.e., do poder das forças demoníacas (Apo. 9:4). O profeta Ezequiel descreve a mesma marca nos piedosos da velha Jerusalém, antes de sua conquista pelos exércitos Caldeus. Então, como agora, a marca misteriosa era colocada com o propósito de proteger os piedosos do destino dos ímpios (Eze. 9:4). Com a chamada nominal das doze tribos de Israel (Apo. ch. 7), a tribo de Dan foi propositadamente omitida. Alguns veem nisto a origem do anticristo no seio desta tribo. Este pensamento está baseado nas palavras enigmáticas do Patriarca Jacó relativo aos descendentes futuros de Dan: “serpente junto ao caminho, víbora junto a vereda” (Gen. 49:17).

Assim, a presente visão introduz a descrição subsequente das perseguições da Igreja. A medição do templo de Deus, no capítulo onze, tem o mesmo significado da marcação dos filhos de Israel: proteção dos filhos da Igreja contra o mal. A Igreja de Deus, tal qual a Mulher vestida com a luz do sol e a cidade de Jerusalém ,são símbolos diferentes da Igreja de Cristo. A idéia básica destas visões é que a Igreja é Santa e é cara à Deus. Deus permite as perseguições em função do aperfeiçoamento espiritual dos que creem, mas protege-os contra a escravização do mal e do mesmo destino dos descrentes.

Antes da remoção do sétimo selo, há um silencio “de cerca de meia hora” (Apo. 8:1). É a calmaria antes da tempestade que balançará o mundo durante o tempo do anticristo. (Será que o atual processo de desarmamento, resultante da derrocada do comunismo não corresponderia ao intervalo que é dado aos homens para se converterem a Deus?) Antes do início das calamidades, o Apóstolo João vê os santos orando ardentemente pela clemência para com o gênero humano (Apo. 8:3-5).


Calamidades naturais

Seguem-se os sons das trombetas de cada um dos sete anjos e depois tem início as mais variadas calamidades. A princípio, perece um terço da vegetação; então, um terço de todos os peixes e outras criaturas marinhas; segue-se o envenenamento dos rios e nascentes de água. A queda de granizo e fogo sobre a terra, bem como de uma montanha incandescente e de uma estrela luminosa, ao que tudo faz crer, indica as colossais dimensões destas calamidades. Não estaria isso profetizando a contaminação global e a destruição da natureza, tão evidente nos dias atuais? Em assim sendo, a catástrofe ecológica atual prediz a vinda do anticristo. Deturpando cada vez mais a imagem de Deus, o gênero humano deixa de valorizar e amar Seu mundo maravilhoso. Com os seus próprios dejetos o gênero humano polui lagos, rios e mares. Derramamentos de petróleo contaminam vastas expansões costeiras; destroem-se florestas e selvas, exterminam-se várias espécies de animais, peixes e aves. Pela cruel ganância, envenenando o meio ambiente faz perecer tanto os culpados quanto os inocentes. As palavras “o nome da terceira estrela é Absíntio e muitos pereceram da água porque ficou amarga” o que nos faz lembrar da catástrofe de Chernobil porque “Chernobil” quer dizer “Absíntio.” Mas o que significa o perigo que atinge a terça parte do sol e das estrelas e seu eclipse?(Apo. 8:11-12). Provavelmente trata-se da poluição atmosférica até as proporções em que a luz do sol e das estrelas, atingindo a Terra, parece menos luminosa. (Por exemplo, devido a poluição do ar em cidades como São Paulo, Los Angeles e New York, o céu frequentemente apresenta-se de uma côr marrom-suja. Já a noite, com exceção das mais luminosas, as estrelas são pouco visíveis.).

A narrativa sobre os gafanhotos (a quinta trombeta, Apo. 9:1-11) saídos das entranhas da terra, trata do fortalecimento da força demoníaca entre os homens. Ela é encabeçada por “Apolleon” que quer dizer “destruidor,” referindo-se ao diabo. A medida que os seres humanos, devido sua falta de fé e seus pecados vão perdendo a graça Divina, o vazio espiritual que neles se instala, é cada vez mais preenchido pela força demoníaca, martirizando-os com dúvidas e diversas paixões.


Guerras Apocalípticas

A trombeta do sexto anjo põem em movimento um grande exército de além do rio Eufrates, o qual extermina um terço do gênero humano (Apo. 9:13-21). Na visão Bíblica, o rio Eufrates denota a fronteira atrás da qual se fixam as nações hostis a Deus e as que ameaçam Jerusalém com a guerra e o extermínio. Para o Império romano, o rio Eufrates serviu de anteparo contra os ataques dos povos orientais. O nono capítulo do Apocalipse, é escrito tendo como pano de fundo a guerra cruel e sangrenta entre Judeus e Romanos, de 66 a 70 D.C., ainda viva na memória do Apóstolo João. Esta guerra teve tres fases (Apo. 8:13). A primeira, durou cinco meses, de maio a setembro de 66 (cinco meses dos gafanhotos, Apo. 9:5 e 10). Teve por comandante dos exércitos romanos Gasius Flor. A segunda fase durou de outubro a novembro de 66, quando o governador sírio Cestius encabeçou quatro legiões romanas (quatro anjos junto ao rio Eufrates, Apo. 9:14). Esta fase da guerra foi extremamente danosa para os judeus. A terceira fase, comandada por Flavius Flavianum durou três anos e meio, de abril de 67 D.C. a setembro de 70 D.C., e terminou com a destruição de Jerusalém, o incendio do templo, e a diáspora dos judeus pelo Império Romano. Estas batalhas sangrentas serviram de prelúdio as terríveis guerras futuras, as quais se refere o Salvador em Seu sermão no monte das oliveiras (Mat. 24:7). Nos atributos dos gafanhotos infernais e das hordas do Eufrates, podem ser reconhecidas as armas contemporâneas de extermínio em massa: tanques, canhões, bombardeiros e mísseis nucleares. Os capítulos seguintes do Apocalipse, descrevem as guerras cada vez mais cruentas sempre presentes em nossa história (Apo. 11:7, 16:12-16, 17:14, 19:11-19, e 20:7-8). As palavras “secaram as águas do rio Eufrates para que se abrisse o caminho aos reis do Oriente” (Apo. 16:12), podem indicar um perigo mais além do oriente,. Com isto, deve-se levar em consideração, que o relato das guerras Apocalípticas possui características de guerras reais mas, numa abordagem última, refere-se a uma guerra espiritual, e os nomes próprios e as datas tem um significado alegórico. O Apóstolo Paulo elucida: “Porque nós não estamos nos insurgindo contra homens de carne e sangue, mas contra os principados e potestades, contra os príncipes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal espalhadas nos ares” (Efe. 6:12).

O vocábulo Armagedon é composto de duas palavras: “Ar” em hebraico significa Planície e “Megiddo” é uma localidade ao Norte da Terra Santa, próxima ao monte Carmel onde, antigamente Barrack derrotou os exércitos comandados por Sisara e o profeta Elias e executou mais de quinhentos sacerdotes de Baal. (Apo. 16:16, 17:14; Juizes 4:2-16; 1 Reis 18:40). A luz destes eventos bíblicos, Armagedon simboliza a derrota das forças anti-religiosas por Cristo. Os nomes Gog e Magog no capítulo 20, lembram as profecias de Ezequiel a respeito da invasão de Jerusalém por um número indeterminado de regimentos sob o comando de Gog das terras de Magog (sul do mar Cáspio; Ezeq. cap. 38 e 39; Apo. 20:7-8). Ezequiel atribui esta profecia aos tempos do Messias. No Apocalipse, o cerco dos regimentos de Gog e Magog ao “local dos santos e da cidade eleita (i.e, da Igreja)” e a destruição destes regimentos pelo fogo Celestial, deve ser entendida pela derrota total das forças contrárias a Deus, humanas e demoníacas, pela segunda vinda de Cristo.

No tocante aos sofrimentos físicos e aos castigos dos pecadores frequentemente citados no Apocalipse, o Observador explica que Deus os admite como uma lição para trazer os pecadores ao arrependimento (Apo. 9:21). Mas, com mágoa o Apóstolo menciona que os homens não atendem ao chamado de Deus, continuam pecando e servindo aos demônios. É como se “mordendo a isca” as pessoas estivessem se lançando para a própria morte.


Visões de duas testemunhas

(Apo. 11:2-12).

Os capítulos 10 e 11 ocupam lugar de transição entre as visões das sete trombetas e dos sete selos. Nos dois testemunhos de Deus, alguns Santos Padres veem os dois justos do Velho Testamento, Enoque e Elias, que voltarão a terra antes do fim do mundo com a missão de revelar as mentiras do anticristo e levar o gênero humano e lealdade para com Deus. Ou os dois poderiam ser ainda Moisés e Elias. É sabido que Enoque e Elias foram levados vivos para o Céu (Gen. 5:24, 2 Reis 2:11). As punições que estas testemunhas imporão ao gênero humano, lembram os milagres executados pelos profetas Moisés, Arão e Elias (Exo. caps. 7-12, 1 Reis 17:1, 2 Reis 1:10) Os Apóstolos Pedro e Paulo, que haviam sido executados recentemente em Roma por ordem de Nero, poderiam ter servido como protótipos das duas testemunhas apostólicas para São João. Evidentemente, as duas testemunhas no Apocalipse, simbolizam outras testemunhas de Cristo, divulgadoras do Evangelho no hostil mundo pagão e que, não raro, terminam seu ministério com o martírio. As palavras “Sodoma e Egito, onde até mesmo nosso Senhor é crucificado,” indicam a cidade de Jerusalém, onde sofreu nosso Senhor Jesus Cristo, vários profetas e muitos dentre os primeiros cristãos.




Os sete símbolos, a Igreja,
e o reino da besta

(Caps. 12-14).

Quanto mais nos aprofundamos, maior se torna a nitidez com que o Observador defini a divisão da humanidade em duas partes opostas: a Igreja e o reino da besta. Nos capítulos precedentes, o Apóstolo João começou a familiarizar os leitores com a Igreja, falando sobre os marcados, o templo de Jerusalém e das duas testemunhas. O capítulo 12, mostra a Igreja em toda sua glória Celestial e simultaneamente apresenta seu principal inimigo, o diabo-dragão. A visão da Mulher, vestida com a luminosidade do sol e do dragão, tornam óbvio que a guerra entre Bem e Mal vai alem das fronteiras do mundo material e estende-se ao mundo dos anjos. O Apóstolo mostra que no mundo dos espíritos imateriais existe um criatura má, dotada de consciência, que trava uma luta desesperada contra os anjos e as pessoas dedicadas a Deus. Esta guerra entre Bem e Mal, que ultrapassa toda a existência do gênero humano, começou no universo angelical antes da criação do mundo terreno. Conforme já foi dito, o Observador descreve esta luta em várias partes do Apocalipse, não na sucessão cronológica mas em diferentes fragmentos ou frases.

A visão da Mulher lembra ao leitor da promessa de Deus a Adão e Eva com relação ao Messias (a Semente da Mulher), que decaptará a cabeça da serpente (Gen. 3:15). Seria possível pensar que no capítulo 12 a Mulher se refere e Virgem Maria. Porém, das referencias posteriores, onde se fala nos demais descendentes da Mulher (os cristãos),

é evidente que aqui deve ser considerado que a Mulher é a Igreja. O brilho do sol que cerca a Mulher simboliza a perfeição moral dos santos e a iluminação santificada da Igreja pelas graças do Espírito Santo. As doze estrelas simbolizam as doze tribos da Nova Israel — quer dizer, a unidade dos Cristãos. A agonia da Mulher durante o trabalho de parto, simboliza sacrifícios, privações e sofrimentos dos servidores de Deus (profetas, Apóstolos, e seus sucessores), suportados por eles durante a pregação do Evangelho no mundo e durante a confirmação das virtudes Cristãs entre seus filhos espirituais (os que foram batizados). São Paulo disse aos Gálatas: “ Filhinhos meus, por quem eu sinto de novo as dores do parto, até que Jesus Cristo se forme em vós” (Gal. 4:19).

O Primogênito da Mulher, a quem foi dito: “Tu as governares (todas as nações) com cetro de ferro” e o Senhor Jesus Cristo (Salmos 2:9, Apo. 12:5 e 19:15). Ele é o Novo Adão, tornado cabeça da Igreja. O “extase” do Infante evidência e ascensão de Cristo aos Céus, onde Ele sentou e “destra do Pai” e, desde então, governa os destinos do mundo.

“O dragão, com sua cauda subtraiu dos Céus a terça parte das estrelas e lançou-as sobre a terra” (Apo. 12:4). Os estudiosos entendem que as estrelas indicam os anjos que o diabo, em seu orgulho, incitou a rebelião contra Deus, tendo como resultado uma guerra no Céu. (Esta foi a primeira revolução no universo!) O Arcanjo Miguel veio a frente dos anjos bons. Os anjos que se revoltam contra Deus foram derrotados e não puderam permanecer nos Céus. Afastando-se de Deus, transformaram-se em demônios. O seu reino, as regiões inferiores, conhecido como inferno, tornou-se lugar de escuridão e sofrimento. Conforme opinião dos Santos Padres, a guerra descrita pelo Apóstolo João, aconteceu no mundo dos anjos antes da criação do mundo material. Isto é apresentado aqui ao leitor para explicar que o “dragão” que perseguirá a Igreja em visões subsequentes do Apocalipse, é o Anjo Caído “Lúcifer” — eterno inimigo de Deus.”

Tendo sofrido derrota nos Céus, o dragão com toda sua fúria lança-se contra a Mulher (a Igreja). Suas armas são as mais variadas tentações dirigidas a Mulher, assemelhando-se a um rio caudaloso. Porém, ela se salva das tentações fugindo para o deserto, quer dizer, desistindo voluntariamente dos bens e das comodidades terrenas com as quais o dragão tenta envolve-la. As duas asas da Mulher são a prece e o jejum, pelos quais os cristãos se espiritualizam, ficando imunes ao dragão que rasteja pela terra qual uma víbora (Gen. 3:14; também Marcos 9:29). Convem lembrar que muitos cristãos zelosos, já a partir dos primeiros séculos fixavam-se no deserto, abandonando literalmente as cidades ruidosas repletas de tentações. Em cavernas remotas, em eremitérios e mosteiros, dedicavam todo seu tempo a oração elevando seus pensamentos a Deus e atingiram tal elevação espiritual ,que os cristãos de hoje são incapazes de imaginar. O Monasticismo floresceu no Oriente entre o quarto e sétimo séculos, quando em regiões desertas do Egito, Palestina, Síria e Asia Menor, surgiram muitos eremitérios e mosteiros, com centenas e até milhares de monges e freiras. Do Oriente Próximo, o monasticismo transferiu-se para o monte Athos e, de lá, para Rússia onde, no período pré-revolucionário havia mais de um milhão de mosteiros e eremitérios.



Nota: “tempos, um tempo e metade de um tempo” — 1260 dias ou 42 meses (Apo. 12:6-15) — expressão que corresponde a três anos e meio e, simbolicamente indica o período das perseguições. O ministério público de Cristo durou três anos e meio, bem como, as perseguições contra os cristãos durante o reinado do Rei Antíoco Epifanes e dos Imperadores Nero e Domiciano. Não obstante, as cifras do Apocalipse devem ser entendidas simbolicamente (vide supra).
O ANTICRISTO SERIA UM PERSONAGEM DE ORIGEM CRISTÃ

1. De acordo com as revelações de São Paulo, onde se estabeleceria o anti-cristo, produzindo apostasia? II Tessalonicenses 2:3, 4.

"...a ponto de assentar-se no de ostentando-se como se fosse o próprio ."

Nota: Evidentemente a cristandade o teria em grande reverência e seria um centro da religião cristã. A profecia de Apocalipse 13 revela de quem se trata.

A PRIMEIRA BESTA SIMBÓLICA DE APOCALIPSE 13

2. Que detalhes da primeira besta simbólica nos permitem localizar geograficamente a sede da besta? Apocalipse 13:1; 17:9.

"... tinha chifres e cabeças..."

"Os dez chifres que viste são ..."

Nota: Os comentários católicos das Bíblias do Pontifício Instituto Bíblico de Roma e a de Jerusalém sobre Apocalipse 13:1, 2; 17:1, 3 informam que os 7 montes identificam a cidade de Roma.

3. Que recebeu do dragão de Apocalipse 12 (Satanás e a Roma dos Césares) a besta de Apocalipse 13 ? Apocalipse 13:2.

"... E deu-lhe o dragão grande o seu ,o seu e grande ."

Nota: Historicamente há um só poder que recebeu a sede e a autoridade da Roma dos Césares, tal como havia sido profetizado, e este é Roma papal.

PODER PERSEGUIDOR E BLASFEMO

4. Por quanto tempo teria Roma poder para perseguir o remanescente fiel? Apocalipse 13:5, 7; 12:6; Ezequiel 4:6, 7.

"... e autoridade para agir meses."

"... cada dia por ..."

Nota: A História demonstra que esses 42 meses proféticos ou 1.260 dias proféticos (1.260 anos literais) começaram no ano 538 quando entrou em vigência o Edito de Justiniano, dando a Roma o poder legal para perseguir e entregar até à pena de morte os cristãos dissidentes. Ao findarem os 1.260 anos, cumpriu-se a outra parte da profecia.

5. Além de perseguir, que faria a besta do anticristo? Apocalipse 13:5, 6.

"... uma boca que proferia e ..."

Nota: Há algumas "arrogâncias" do papado que para Deus são blasfêmias. Por exemplo: sua pretensão de perdoar pecados. Depois da ascensão de nosso Senhor Jesus Cristo, São Pedro deixou bem claro que ele (Pedro) não tinha poder para perdoar pecados, que essa é atribuição de Deus ( Atos 8:20-23 ). Evidentemente ele conhecia o princípio bíblico de que só Deus tem poder de perdoar pecados e que, quem pretende fazê-lo, blasfema. ( São Marcos 2:7 .) Outros exemplos: ao fazer-se chamar "Santo Pai" adotou um nome que corresponde a Deus. Jesus: "A ninguém sobre a terra chameis vosso pai; porque só um é vosso Pai, Aquele que está no Céu" ( São Mateus 23:9 ). Proclama ser cabeça da igreja, usurpando assim a função de Cristo, que é o cabeça do corpo da Igreja ( Efésios 5:23 ). Também aceita homenagens que na Santa Bíblia são um ato de adoração que corresponde só a Deus. Referimo-nos à prática de ajoelhar-se ante o papa. São Pedro proibiu a Cornélio que o fizesse por considerar-se (Pedro) um mero ser humano ( Atos 10:25, 26 ). Note que o santo anjo de Deus, apesar de ser superior a um santo apóstolo, proibiu a João que se ajoelhasse diante dele, explicando-lhe que isso era um ato de adoração que só corresponde praticar perante Deus ( Apocalipse 19:10; 22:8, 9 ). Agora entendemos melhor o que quis dizer São Paulo quando escreveu na Santa Bíblia que "o homem da iniquidade, o filho da perdição,... a ponto de sentar-se no santuário de Deus, ostentando-se como se fosse o próprio Deus". ( II Tessalonicenses 2:3, 4 .) Por isto é ele o anticristo (ANTICRISTO, quer dizer que se põe no lugar de Cristo, e também se opõe a Cristo).

6. Que número calculado de um título atribuído a si pelo papado serve como outro elemento identificador da besta? Apocalipse 13:17, 18.

"... ou o número do seu nome... O número da besta, pois é número de homem. Ora esse número é ."

Nota: O idioma oficial do papado é o latim, a língua dos romanos. Todos sabemos que 'os números romanos são letras (os números que usamos são arábicos, proveniente dos arábes). Um dos títulos exibidos pelos papas em sua tiara é VICARIVS FILII DEI. Apocalipse diz que 666 é o número de seu nome. Calculando o valor numérico das letras deste título papal, temos o número 666.

V = 5 F = 0 D = 500
I = 1 I = 1 E = O
C = 100 L = 50 I = 1
A = 0 I = 1
R = 0 I = 1
I = 1
V = 5
S = 0 TOTAL=666

 

 Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás.
Gênesis 2:17


E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.
*Gênesis 3:15


Então disse JEOVÁ Deus: Eis que o homem é como um de nós, sabendo o bem e o mal; ora, para que não estenda a sua mão, e tome também da árvore da vida, e coma e viva eternamente,
Gênesis 3:22


Porque eis que eu trago um dilúvio de águas sobre a terra, para desfazer toda a carne em que há espírito de vida debaixo dos céus; tudo o que há na terra expirará.
Mas contigo estabelecerei a minha aliança; e entrarás na arca, tu e os teus filhos, tua mulher e as mulheres de teus filhos contigo
Gênesis 6:17-18


Ora,JEOVÁ disse a Abrão: Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei.
E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma bênção.
E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra.
Gênesis 12:1-3 


E circuncidareis a carne do vosso prepúcio; e isto será por sinal do concerto entre mim e vós.
Gênesis 17:11


E ela lhe pegou pela sua roupa, dizendo: Deita-te comigo. E ele deixou a sua roupa na mão dela, e fugiu, e saiu para fora.
Gênesis 39:12


José, pois, era o governador daquela terra; ele vendia a todo o povo da terra; e os irmãos de José chegaram e inclinaram-se a ele, com o rosto em terra
Gênesis 42:6


Dã será serpente junto ao caminho, uma víbora junto à vereda, que morde os calcanhares do cavalo, e faz cair o seu cavaleiro por detrás. Gênesis 49:17 


E esteve ali com o Senhor quarenta dias e quarenta noites; não comeu pão, nem bebeu água, e escreveu nas tábuas as palavras da aliança, os dez mandamentos.
Êxodo 34:28


Portanto o mesmo Senhor vos dará um sinal: Eis que a virgem conceberá, e dará à luz um filho, e chamará o seu nome Emanuel.
Isaías 7:14


Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.
Isaías 9:6


Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo.
Isaías 14:14


Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.
Isaías 53:4


O espírito do Senhor DEUS está sobre mim; porque JEOVÁ me ungiu, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos;
Isaías 61:1


Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado, até que se achou iniqüidade em ti.
Ezequiel 28:15


Mas o príncipe do reino da Pérsia me resistiu vinte e um dias, e eis que Miguel, um dos primeiros príncipes, veio para ajudar-me, e eu fiquei ali com os reis da Pérsia.
Daniel 10:13


Eis que eu envio o meu mensageiro, que preparará o caminho diante de mim; e de repente virá ao seu templo o Senhor, a quem vós buscais; e o mensageiro da aliança, a quem vós desejais, eis que ele vem, diz JEOVÁ dos Exércitos.
Malaquias 3:1


E percorreu toda a terra ao redor do Jordão, pregando o batismo de arrependimento, para o perdão dos pecados;
Segundo o que está escrito no livro das palavras do profeta Isaías, que diz: Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor; Endireitai as suas veredas.
Lucas 3:3-4


E Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a ele de dia e de noite, ainda que tardio para com eles?
Lucas 18:7


Veio para o que era seu, e os seus não o receberam.
Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome;
João 1:11-12


E digo-vos, amigos meus: Não temais os que matam o corpo e, depois, não têm mais que fazer.
Mas eu vos mostrarei a quem deveis temer; temei aquele que, depois de matar, tem poder para lançar no inferno; sim, vos digo, a esse temei.
Lucas 12:4-5


E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.
João 1:14-15


Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
João 3:16


Se o deixamos assim, todos crerão nele, e virão os romanos, e tirar-nos-ão o nosso lugar e a nação.
E Caifás, um deles que era sumo sacerdote naquele ano, lhes disse: Vós nada sabeis,
Nem considerais que nos convém que um homem morra pelo povo, e que não pereça toda a nação.
Ora ele não disse isto de si mesmo, mas, sendo o sumo sacerdote naquele ano, profetizou que Jesus devia morrer pela nação.
João 11:48-51


E disse-lhes: Eu via Satanás, como raio, cair do céu.
Lucas 10:18


E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.
João 1:14


Respondeu-lhe, pois, Simão Pedro: Senhor, para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna.
João 6:68


Ninguém ma tira de mim, mas eu de mim mesmo a dou; tenho poder para a dar, e poder para tornar a tomá-la. Este mandamento recebi de meu Pai.
João 10:18


Do pecado, porque não crêem em mim;
Da justiça, porque vou para meu Pai, e não me vereis mais;
E do juízo, porque já o príncipe deste mundo está julgado.
João 16:9-11 


A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.
Romanos 10:9


Não sabeis vós que havemos de julgar os anjos? Quanto mais as coisas pertencentes a esta vida?
1 Coríntios 6:3 


Eis aqui vos digo um mistério: Na verdade, nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados;
Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados.
1 Coríntios 15:51-52


Porque está escrito que Abraão teve dois filhos, um da escrava, e outro da livre.
Todavia, o que era da escrava nasceu segundo a carne, mas, o que era da livre, por promessa.
O que se entende por alegoria; porque estas são as duas alianças; uma, do monte Sinai, gerando filhos para a servidão, que é Agar.
Ora, esta Agar é Sinai, um monte da Arábia, que corresponde à Jerusalém que agora existe, pois é escrava com seus filhos.
Mas a Jerusalém que é de cima é livre; a qual é mãe de todos nós.
Gálatas 4:22-26


Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo,
Efésios 4:13


Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra,
E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai.
Filipenses 2:10-11


O qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação;
Porque nele foram criadas todas as coisas que há nos céus e na terra, visíveis e invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades. Tudo foi criado por ele e para ele.
Colossenses 1:15-16


Proclamarei o decreto de JEOVÁ: Ele me disse: Tu és meu Filho, eu, hoje, te gerei.
Salmos 2:7

Pois a qual dos anjos disse jamais: Tu és meu Filho, eu hoje te gerei? E outra vez: Eu lhe serei Pai, e ele me será Filho?
Hebreus 1:5


E outra vez, quando introduz no mundo o primogênito, diz:E todos os anjos de Deus o adorem.
Hebreus 1:6


Porque, quando Deus fez a promessa a Abraão, como não tinha outro maior por quem jurasse, jurou por si mesmo,
Hebreus 6:13


E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem derramamento de sangue não há remissão.
Hebreus 9:22


Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro.
Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.


Ninguém de maneira alguma vos engane; porque não será assim sem que antes venha a apostasia, e se manifeste o homem do pecado, o filho da perdição,
O qual se opõe, e se levanta contra tudo o que se chama Deus, ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus.
2 Tessalonicenses 2:3-4


Em esperança da vida eterna, a qual Deus, que não pode mentir, prometeu antes dos tempos dos séculos;
Tito 1:2


Aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo;
O qual se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniqüidade, e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras.
Tito 2:13-14


Mas o arcanjo Miguel, quando contendia com o diabo, e disputava a respeito do corpo de Moisés, não ousou pronunciar juízo de maldição contra ele; mas disse: O Senhor te repreenda.
Judas 1:9


E ouvi o número dos selados, e eram cento e quarenta e quatro mil selados, de todas as tribos dos filhos de Israel.
Da tribo de Judá, havia doze mil selados; da tribo de Rúbem, doze mil selados; da tribo de Gade, doze mil selados;
Da tribo de Aser, doze mil selados; da tribo de Naftali, doze mil selados; da tribo de Manassés, doze mil selados;
Da tribo de Simeão, doze mil selados; da tribo de Levi, doze mil selados; da tribo de Issacar, doze mil selados;
Da tribo de Zebulom, doze mil selados; da tribo de José, doze mil selados; da tribo de Benjamim, doze mil selados.
Apocalipse 7:4-8


Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos que se prostituem, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte.
Apocalipse 21:8
E o que vivo e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém. E tenho as chaves da morte e do inferno.
Apocalipse 1:18
... ... ... ... ... ... ... ... ....

É comum pensar, se o primeiro PECADO foi cometido por um Querubim, então sempre existirão pecadores(Is.14:14;Ez.28:15)!
Por, João 1:14, temos a encarnação do Verbo; de João 3:16, temos filho Unigênito, isto é, Filho Único e igual a Ele; Colossenses 1:15, temos que JESUS é a primeira criação do Pai; No Salmo 2:7, temos que JESUS foi gerado por JEOVÁ, em Hebreus 1:5, o Evangelista confirma esse fato; depois por Daniel 10:13, temos que o Arcanjo Miguel é um dos primeiros Príncipes, como em Judas 1:9, o Arcanjo Miguel não ousou repreender Satanás, isso indica, que Lúcifer também era um Arcanjo no Céu. Em 1Cor.6:3, o Apostolo Paulo diz que os "Escolhidos(Lc.18:7)" julgarão os anjos, juntando isso com Efésio 4:13(b); os "Escolhidos" alcançarão à medida da estatura completa de Cristo, agora é óbvio, que esses "Escolhidos", não mais cometerão pecados, pois JESUS deu provas disso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário